Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Estudantes são premiados em torneio juvenil de robótica
Início do conteúdo da página Notícias

Estudantes são premiados em torneio juvenil de robótica

Durante a competição regional, que aconteceu em Bacabeira, os estudantes do IFMA Campus Açailândia tiveram conquistas no 1ª, 2ª e 3º lugares. Com isso, eles passaram para a etapa nacional do evento que vai acontecer em São Luís nos dias 24 e 25 de novembro.
  • Com informações do Campus.
  • publicado 16/08/2017 12h07
  • última modificação 16/08/2017 12h07

A equipe de robótica Açaímov do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Açailândia conquistou prêmios na etapa Maranhão do Torneio Juvenil de Robótica (TJR), realizado pelo Campus do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMA), no dia 12 de agosto, na cidade de Bacabeira (MA). Os estudantes participaram dos desafios Viagem ao Centro da Terra, Cabo de Guerra e Resgaste de Risco. A equipe conquistou no Nível 3 (até 18 anos) do desafio Viagem ao Centro da Terra o 1º e o 3º lugar e no nível 4 do desafio Resgaste de Risco no Plano, o 2º lugar. Esses resultados possibilitaram que a equipe ganhasse vaga na competição nacional do TJR, que será realizado em São Luís nos dias 24 e 25 de novembro.

O coordenador da equipe, o professor Brehme Mesquita, explicou que a robótica educacional no Campus Açailândia vem sendo praticada desde o ano de 2015 e que o Campus já vinha se destacando em competições. “Esse ano nós idealizamos uma equipe que se tornasse uma marca institucional do Campus em competições tecnológicas, daí nasceu a Açaímov em homenagem ao ficcionista Isaac Asimov. O toque de regionalismo veio com a palavra açaí. O TJR foi a nossa primeira competição que serviria a nós como experiência para testar os nossos robôs em campo de competição, mas a dedicação desse grupo e o trabalho árduo dos alunos trouxe novamente ao Campus Açailândia premiações e vagas importantes para podermos competir na etapa nacional”, declarou.

A equipe Açaímov, coordenada pelo professor do Campus Brehme Mesquita, conquistou vários e vai participar da etapa nacional da competição.

Nas palavras do aluno Isaías, do curso técnico em Automação Industrial, que participou da equipe que ganhou o 3º lugar no desafio Viagem ao Centro da Terra, “a robótica no meio educacional fortalece o trabalho em equipe e, também, gera novos conhecimentos para o aluno por meio da lógica de programação, da matemática e física. Nossa participação no TJR foi a quebra do nosso casulo, pois mostrou que a robótica pode ser feita não apenas em grandes centros de referência da área, mas em qualquer lugar onde haja vontade de revolucionar. Com esforços, treinos e testes conseguimos levar 3 troféus para nossa instituição”, comemorou o estudante.

Já para o estudante Lucas, também do curso técnico em Automação Industrial, que participou da equipe que ganhou o 1º lugar no desafio Viagem ao Centro da Terra, “a robótica educacional ajuda o aluno no desenvolvimento de robôs, pois ela estuda a montagem e a programação de robôs para a resolução de vários problemas. Por meio de experimentos e tentativas, o aluno descobrirá o processo mais adequado para fazer o seu robô resolver os desafios. A robótica educacional me ajudou a adquirir conhecimento para seguir minha carreira na área de tecnologia, pois é uma área que eu gosto bastante e que está evoluindo a cada dia mais no mercado de trabalho e o TJR foi importante para adquirir experiência em competições”, declarou Lucas..

Torneio Juvenil de Robótica (TJR) – O TJR é um evento gratuito de abrangência nacional que ocorre desde 2009 e serve para a difusão da robótica no ambiente escolar da Educação Básica até a Educação Superior. A competição patrocinada pelo evento tem inúmeros desafios, planejados para o estudo e desenvolvimento da robótica para robôs autônomos.

Durante o ano, o TJR realiza etapas regionais, das quais as equipes situadas nos primeiros lugares, por nível e por desafio, serão convidadas a disputar a final nacional. As três melhores equipes da final nacional, por nível e desafio, são convidadas a competir no Torneio Internacional de Robôs (ITR), bem como equipes de outros países.

Desafios da competição

Viagem ao Centro da Terra: De forma completamente autônoma o robô deve seguir o caminho, a partir da posição externa de entrada, até o centro da espiral, onde deverá capturar um objeto alvo, e, a partir desse momento, retornar com o objeto para a posição de partida.

Dança: As equipes devem criar uma performance em que um ou mais robôs atuem, necessariamente, com humanos, em coreografia organizada e sincronizada. A coreografia deve ser acompanhada por música durante o período de, no mínimo, 1 min e, no máximo, 2 min.

Cabo de Guerra: O robô deve, de forma autônoma, dentro da área disponível da plataforma circular, encontrar uma maneira de deslocar o oponente por meio de uma corda. A ideia é conseguir fazê-lo cair para fora da outra plataforma circular, onde esse outro robô deve estar no início da contenda.

Resgaste de Risco: Resgate é uma classe de desafios em que os robôs têm de percorrer, de maneira autônoma, as linhas que definem o caminho e buscar nos ambientes a serem explorados os objetos alvos que deverão ser recolocados nos respectivos lugares de destino.

Sumô: No caso das categorias SUMÔ e SUMÔ LARGE, o robô deve, de forma autônoma, dentro da área disponível da arena, encontrar o oponente e levá-lo a sair da arena. No caso da categoria MMA-SUMÔ, o robô deve, de forma autônoma, dentro da área disponível da arena, ou encontrar o oponente e levá-lo a sair da arena ou encontrar o oponente e levá-lo a um dos cantos da arena (ângulos do octógono) e “finalizá-lo” prendendo-o ali durante 10 segundos, conforme a contagem de tempo feita pela arbitragem.

Registro Midiático: é um concurso destinado a todos aqueles que tenham gosto em documentar. A ideia é estimular a confecção de um produto que represente, em animação ou vídeo, a produção da equipe, a competição e seu ambiente emocional.

Fim do conteúdo da página